segunda-feira, novembro 30, 2009

Mapa mundo de emissão de CO2

Aqui a ligação para um interessante mapa mundo que representa os valores de emissão de dióxido de carbono por país. São dadas também as taxas de mortalidade e de natalidade ilustradas por uma animação resultante de simulações baseadas em dados estatísticos. (Obrigado T.)

domingo, novembro 29, 2009

Revisitar a escola do machismo ibérico



Este anúncio do brandy Soberano ilustra bem os anos de má educação, de mau exemplo e de machismo oficial que marcaram várias gerações de portugueses e de espanhóis durante os respectivos regimes fascistas. Num fim-de-semana marcado por mais um assassinato de uma mulher convém relembrar a origem do mal. E este é um mal que não vai desaparecer de um dia para outro, vamos ter que esperar mais uma ou duas gerações para que o respeito entre conjugues e ex-conjugues atinja níveis aceitáveis.

sexta-feira, novembro 27, 2009

O estoiro do Dubai


(foto BBC)

A crise já tinha batido forte no Dubai, a principal praça financeira do Médio Oriente, mas desta vez os sinais são fortes de que o rei vai nu. Depois de ter praticamente esgotado as suas reservas de petróleo, o principal consórcio do Dubai do sector financeiro solicitou um adiamento de pagamento de dívidas. A situação é de tal modo grave que foi suspensa a construção em curso da maior torre do mundo, aquele que seria o símbolo da pujança económica do Dubai.
É mais um rude golpe para os nossos fundamentalistas da fé no mercado que viam nas praças do Médio Oriente um purismo ideológico que os americanos já teriam desvirtuado. Adivinham-se explicações complicadas para justificar os absurdos do ultra-liberalismo.

Os novos comissários europeus

Durão Barroso já escolheu os novos comissários para a próxima legislatura. Aqui fica a lista com os nomes dos comissários de cada país e a pasta que lhe foi atribuída.

quinta-feira, novembro 26, 2009

As Metas da China e dos EUA para Copenhaga


Foto de Scarlett Hooft Graafland, série Igloolik

Enquanto a China se compromete a reduzir as emissões de dióxido de carbono entre 40 a 45 % até 2020, relativamente aos níveis de 2005, os EUA anunciaram um corte de emissões poluentes em 17% até 2020 e 30% até 2025, metas estas bem modestas quando comparadas com os compromissos dos restantes países industrializados, cerca de metade dos valores de redução de emissões propostos pela UE.
É por estas e por outras que os países que vão adoptar medidas mais sérias deveriam implementar mecanismos para combater o dumping ambiental que já se adivinha.

quarta-feira, novembro 25, 2009

Um país mais perigoso dentro do que fora de portas

Portugal apresenta uma especificidade tenebrosa em termos de violência. Se no espaço público Portugal é um dos países mais calmos do mundo - recentemente Portugal foi considerado o 15° país menos violento entre cerca de 140 países do mundo e quem viaja muito verifica que isso é verdade - dentro de portas entre marido e mulher, entre pais e filhos, entre familiares e amigos somos uns ases a malhar no próximo. O machismo, o marialvismo, a incapacidade de comunicação, a ameaça como moeda de troca do respeito e o alcoolismo socialmente tolerado são marcas que ainda não desapareceram da má educação dos tempos do Estado Novo, como nos mostra aquela terrível estatística que nos coloca de longe em último lugar da Europa na classificação do nível educacional.

Apesar da honrosa declaração saída hoje da Assembleia da República, não tenho grandes ilusões, este é um problema que se paga em gerações. Amanhã mesmo milhares de crianças e de mulheres vão temer o momento de rodar a chave ao regressar a casa, é mais perigoso abrir a porta de casa do que andar na estrada...

Eu Marco Polo

Respondendo à cadeia vinda do Jorge Lemos.

Completar as seguintes cinco frases:

Eu já…
Eu nunca…
Eu sei…
Eu quero…
Eu sonho…

Eu já segui os passos de Marco Polo;
Eu nunca fui ao Hemisfério Sul;
Eu sei que a Terra gira à volta do Sol;
Eu quero um tapete voador;
Eu sonho contemplar a Terra pela escotilha da Soyuz.

E passo a batata ao Filipe Moura, à Isabel, ao José Sousa, ao David Luz e à Eva Lima

terça-feira, novembro 24, 2009

Conversa radiofónica sobre astronomia

Os caros leitores podem ouvir aqui (em mp3) a minha agradável conversa radiofónica com o jornalista Edgar Canelas da Antena 1 e com a Prof. Carlota Simões no programa Dias do Futuro sobre o céu dos nossos avós e sobre o passado, o presente e o futuro dos telescópios que nos permitem estudar o Universo.

domingo, novembro 22, 2009

Riscos climáticos na Conferência de Copenhaga


Foto de Scarlett Hooft Graafland, série Igloolik


(Publicado no portal Esquerda.net)

A duas semanas da Conferência para as Alterações do Clima em Copenhaga não se espera que venha a ser elaborado um protocolo à semelhança do que aconteceu em Quioto em 1997, no entanto espera-se uma declaração política forte apelando à urgência de reduzir as emissões de gases de efeito de estufa de forma limitar o aquecimento global abaixo dos 2°C em 2050. Apesar das intenções, 2°C de aquecimento médio do planeta comporta vários riscos que não são de menosprezar como a morte dos corais, extinção de espécies vegetais e animais até 30% e a baixa da produtividade agrícola nas regiões mais secas e tropicais, gerando fome entre as populações. Nesta ligação consultar um mapa onde são apontadas as consequências esperadas para as várias regiões do mundo se a temperatura média do planeta aumentar 4°C, elaborado através de trabalhos científicos publicados nas melhores revistas da especialidade.

Se o principal benefício do Protocolo de Quioto foi ter causado uma importante evolução das mentalidades, quer ao nível político, quer ao nível do cidadão comum, a verdade é que a parte mais importante do trabalho está por fazer. No entanto foi já notório que alguns governos foram mais eficazes que outros nos primeiros anos de luta contra o aquecimento global. A Alemanha conseguiu manter o seu nível de vida e uma das economias mais saudáveis da Europa diminuindo em 21% a sua taxa de emissão de gases de efeito de estufa. A França, a Suécia e o Reino Unido conseguiram reduções da ordem dos 10%. No entanto entre os países mais ricos o pior aluno foi a Espanha com um aumento de 53%, a Austrália e o Canadá com mais de 20% de aumento e os EUA com mais de 15% de aumento das emissões. Em 2005, o país que maior volume de gases de efeito estufa emitiu per capita foi o Qatar seguido dos Emiratos Árabes Unidos e do Kuwait, o que diz bem da mudança de modo de vida destas sociedades. Entre os países mais desenvolvidos, a Austrália, os EUA e o Canadá lideram nas emissões per capita. Em termos absolutos quem mais emite é a China (19% do total) seguido dos EUA (18%) e da Rússia (5%). Em valores acumulados desde 1950, os EUA são responsáveis por cerca de 26% das emissões de gases de efeito de estufa, a seguir é a China com 11% e a Rússia com 9%.

Numa classificação elaborada pela Maplecroft, entre os países mais vulneráveis às alterações do clima aparecem oito países africanos do equador e dos trópicos, com a Somália a ser considerado o país mais sujeito a variações da temperatura média global. Em segundo lugar dessa classificação figura o primeiro país não africano, o Haiti, país conhecido pelo abate da quase totalidade da sua floresta, tendo o território perdido a capacidade de auto-regulação climática.

Os dados científicos são bem mais sólidos do que há 5 e há 10 anos atrás, as ideologias niilistas felizmente foram afastadas dos principais governos do mundo, espera-se agora que os principais poluidores e potenciais grandes poluidores de amanhã cheguem a um entendimento realista, agora já não há desculpas.

sexta-feira, novembro 20, 2009

Ciência & Vinho

Para aficionados que querem saber muito mais para além das lendas urbanas que se vão espalhando sobre os vinhos (e elas são muitas), a não perder esta edição especial da Science&Vie.

quinta-feira, novembro 19, 2009

Barcelona-Bruxelas

Do melhor ao pior da Europa.
De Gaudi a Van Rompuy.
Da ousadia criativa ao deserto de ideias.
A arquitectura Europa deveria ser mais orgânica, como a Casa Batlló

quarta-feira, novembro 18, 2009

Vicky Cristina, Nova Iorque

Barcelona, finalmente Barcelona, após 5 mudanças de avião e de comboio sem nunca ter podido visitar a cidade.

Sobre "Vicky Cristina Barcelona" queixa-se Woody Allen que nos EUA, em Nova Iorque, já não há glamour, sente-se obrigado a vir filmar para a Europa para captar cenários românticos, sensualidade e conversas inteligentes. A Nova Iorque de "Manhattan" já não existe, já não existem esses casais que saem à noite para frequentar salas de cinema e de teatro acessíveis, partilhando experiências, amores contraditórios e garrafas de vinho. Tenho a pretensão de concordar com o Woody Allen. A minha única semana em Nova Iorque revelou-me uma cidade pejada de lojas dos 300, de negócios manhosos num décor sumptuoso de arranha-céus dos anos 20. Arranha-céus onde se mistura a arte nova, o neo-gótico e o esplendor das novidades dos anos 70, do esplendor da guerra fria.

Sobre Barcelona, esperam-me efémeras horas de exploração onde o meu radar vai funcionar a fundo. Até já.

terça-feira, novembro 17, 2009

Havel sobre o anti-comunismo tardio

No dia dos 20 anos revolução de veludo, eis uma brilhante passagem do livro de Havel, "To the Castle and Back", pag. 115, numa clara alusão ao anti-comunismo doentio e de circunstância do actual presidente Vaclav Klaus.

"Shortly after the revolution and the arrival of freedom, a very special kind of anticommunist obsession established itself in public life. It was as though some people - people who had been silent for years, who had voted obediently in communist elections, who had thought only about themselves and had been careful not to get into trouble - now felt the sudden need to compensate in some aggressive way for their humiliation. And so they took aim at the people who least held it against them, that is, the dissidents. (...) at a time when dissidents appeared to be a tiny group of crazy Don Quixotes, the aversion to them was not as intense as it was later, when history had proven them right. Ultimately, many new anticommunists vented more anger against the dissidents than against the representatives of the old regime.

(..) this ideology revealed a lot about itself in a recent article claiming that the dissidents played no special role in the fall of communism because communism was brought down by "normal" citizens behaving conventionally, that is, by putting their own private interests first, which means that they may have stolen the occasional brick from a building state."

sexta-feira, novembro 13, 2009

quarta-feira, novembro 11, 2009

Novas Eco-Tecnologias no Salão de Tóquio

(publicado no portal Esquerda.net)

As atenções do Salão Automóvel de Tóquio que findou esta semana estavam concentradas nas soluções tecnológicas e nos veículos amigos do ambiente, decorrendo este certame sob o lema "Fun driving for us, Eco driving for Earth". Pela primeira vez num salão deste tipo, os veículos mais ecológicos foram a verdadeira atracção, merecendo apresentações realizadas pelos próprios administradores das marcas, honrarias antes dispensadas aos grandes bólides, caros e equipados de motores de grande cilindrada.

Embora sabendo que muitas marcas estão mais interessadas em apresentar protótipos ecológicos para passar uma boa imagem da empresa do que propriamente uma genuína preocupação com o ambiente, a Toyota, a Nissan, a Honda e a Mitsubishi apresentaram uma nova geração de veículos a ser comercializada já a curto prazo. A Nissan anunciou pretender colocar no mercado ainda em 2010, o Nissan Leaf, um veículo 100% eléctrico, a baixo custo, constituído por materiais recicláveis e com uma autonomia média de 160 km. Também a Mitsubishi espera colocar à venda em 2010 o Mitsubishi Innovative Electric Vehicle, um carro com um motor eléctrico com características semelhantes ao do Nissan. A Honda tem apostado mais no desenvolvimento de veículos movidos a células de hidrogénio. Baseada nesse conceito, tem estado a comercializar o FCX Clarity desde 2008, no entanto até hoje apenas foram produzidos cerca de 200 modelos. A Toyota pretende comercializar o seu primeiro veículo eléctrico em 2012, o FT-EV II, com uma autonomia de cerca de 90 quilómetros. No entanto a Toyota continua a liderar no sector dos veículos híbridos, tendo o seu presidente declarado que estes veículos serão a melhor opção nos próximos anos.

Apesar de a organização um salão automóvel ter assumido pela primeira vez uma filosofia vincadamente ecológica ficou também patente que durante esta década o desenvolvimento de novos motores eléctricos foi muito lento e parco em novas soluções, visto que alguns destes projectos são antigos e só a crise económica e ecológica forçaram agora a sua materialização. No entanto, continuam questões muito importantes por resolver e que este salão não deu resposta, como: a dependência dos veículos eléctricos da produção de electricidade através de combustíveis fósseis e a harmonização do desenvolvimento de sistemas recarregamento compatíveis entre diferentes construtores, que permita a existência de um verdadeiro mercado de usados de veículos eléctricos.

terça-feira, novembro 10, 2009

Il Divo



"Il Divo" é a história de um político sem qualidades que se perpetuou no poder. Giulio Andreotti foi sete vezes presidente do Conselho entre 1972 e 1992. Negociava com todo o espectro político desde que isso significasse a sua continuidade. Negociou com a igreja e com a máfia. No início dos anos 90 foi eleito senador vitalício. Pouco tempo depois o seu partido, a Democracia Cristã, desintegrou-se nas malhas da operação "mãos limpas". Andreotti foi condenado a uma pena de 24 anos que nunca cumpriu, fazendo uso da sua imunidade política, pena essa que viria a ser anulada mais tarde.
Nesta obra Paolo Sorrentino apresenta o percurso político de Andreotti de uma forma intencional e deliciosamente teatralizada, bem adequada à personagem política. Giulio Andreotti era um verdadeiro artista.

segunda-feira, novembro 09, 2009

Vozes do lado de lá do muro

O que tem de interessante a edição da Courrier International desta semana são os 12 artigos escritos por cronistas que estavam do lado de lá do muro quando tudo aconteceu. Escrevem sobre o que correu bem, o que correu menos bem, da política de então e da política dos nossos dias, das suas experiências pessoais, etc. A não perder.

sexta-feira, novembro 06, 2009

Apoiar Juncker à presidência da UE

Britânicos e alguns órfãos de Bush preparam-se para impingir uma marioneta à UE, o primeiro ministro belga: Herman Van Rompuy. Van Rompuy é um político com um passado fraquinho, sem provas dadas, uma pessoa sem grandes opiniões nem actos que justifiquem a sua candidatura. Como já tive oportunidade de aqui escrever, a candidatura de Jean-Claude Juncker é a candidatura de um verdadeiro europeísta, de alguém que se interessa genuinamente pelo futuro da União Europeia e que defende o modelo social europeu. No entanto, como foi um desalinhado da política de Bush tem todos os carneirinhos do mandato de George W. contra si.
Clicar no link do facebook "Jean-Claude Juncker for president of the European Council" para apoiar a candidatura do primeiro-ministro Luxemburguês.

quinta-feira, novembro 05, 2009

Mapa de alterações climáticas para 4º C

Aqui um mapa mundo onde são descriminadas os principais efeitos sobre o planeta se a temperatura média global se elevar cerca de 4ºC. Este mapa foi elaborado a partir dos dados registados nas principais publicações científicas da especialidade com arbitragem pelos pares (via José Sousa).

quarta-feira, novembro 04, 2009

A religião fora da escola

Este relato da Isabel Moreira no Jugular sobre a sua passagem pela escola que ficou este ano no topo do ranking de escolas, revela um assédio doentio que o clero exerce sobre as adolescentes que é inaceitável. As instituições religiosas são livres de criar estabelecimentos de ensino, mas o conteúdo religioso deveria ser opcional e dado fora do horário escolar.

Além disso fica bem patente que as escolas privadas que ficam no topo dos rankings só recebem filhos de famílias endinheiradas, são na prática guetos de miúdos ricos, e por isso têm pouco trabalho para conseguir bons resultados. Gostava de ver instituições de ensino privado a ter bons resultados em zonas menos favorecidas, onde o trabalho dos professores é muito mais do que ser professor, é ser pai, mãe, amigo, irmão, polícia, assistente social, nutricionista, etc.

terça-feira, novembro 03, 2009

Havel sobre os delírios de Vaclav Klaus

No dia em que Vaclav Klaus assinou o Tratado de Lisboa e a República Checa abandonou o regime presidencial forçado em que viveu nas últimas semanas, vale a pena ler como ex-presidente Vaclav Havel descreve o actual presidente da República Checa:

"In the news Vacláv Klaus was offended on behalf of the whole country by the response of some members of the European Parliament to his comments on the European constitution than he was offended once again, this time because foreigners are mucking about in our Czech pigsty. (...) For those not in the know, some background: during the World War II a concentration camp for the Roma [ciganos] was built in the South Bohemia. (...) The Roma, rightly, see this place as a memorial site, and they find it intolerable that a mega pig farm is standing on the spot today. For years there has been a discussion in our country about the subject. (...) The European Parliament passed a resolution on the Roma and the solving of their problems that makes reference to the Czech pig farm and recommends that it be relocated.
And that is what offended Václav Klaus: such gross interference into our purely Czech affairs! We'll look after our own little Czech pigsty ourselves, and we're not remotely interested in any assistance from outsiders! And in any case - that Czech concentration camp wasn't really much of a concentration camp; it was only a place to put those who didn't want to work!
When one hears this, one is overcome with a secret longing that democratic, educated, and cultured Europe will meddle as much as possible in our Czech affairs. It is demonstrably in our own interests."
"To the Castle and Back", Vaclav Havel, pag. 133.

Convém relembrar que Vasco Pulido Valente classificou recentemente Klaus como um liberal. Percebe-se bem a concepção de liberal que há neste país...

Tratado de Lisboa aprovado na Rep. Checa

A fuga para a frente do presidente anti-europeísta Vaclav Klaus não deu em nada como se esperava, o Tribunal Constitucional Checo considerou o Tratado de Lisboa conforme com a lei checa. Fica o registo do abuso de poder e do populismo praticado por Klaus durante este processo denunciado por Vaclav Havel, entre outros.

Confirma-se o que havia escrito aqui àqueles amigos de esquerda que estavam contra o Tratado Constitucional. A não aprovação deste teve como consequência um deslocamento do texto do novo tratado para uma versão ligeiramente mais à direita do que a original. Apesar de tudo, este tratado teve uma expressiva aprovação de quase toda a esquerda europeia e vai permitir melhor participação dos cidadãos, reforçar os poderes do Parlamento Europeu e conter mais os caprichos soberanistas e populistas de alguns chefes de estado.

segunda-feira, novembro 02, 2009

I'm lovin' it

Este fim-de-semana a cadeia McDonalds encerrou todos os seus tascos na Islândia. A desvalorização da coroa islandesa aliada ao facto de todos os ingredientes serem importados, acabaram por reduzir dramaticamente os lucros da multinacional. Que chatice, a crise financeira acaba por fazer vítimas entre um dos baluartes do capitalismo sem regras. Os mesmos estabelecimentos reabriram sob a marca Metro, em que os ingredientes são apenas de origem local (foto).

domingo, novembro 01, 2009

O PS das rulotes

A eleição de Vítor Pais como Presidente da Assembleia Municipal da Figueira da Foz poderia ter uma leitura lírica, onde se invocaria uma certa liberdade política acima das amarras dos partidos. Mas não, é apenas mais uma marotice do pior que há no PS Figueira, esse PS das rulotes fretadas para pagamento de quotas antes de eleições internas, só para contar espingardas. Não há política neste resultado, há interesses, pequenas vinganças e invejas. O presidente Ataíde que se cuide.