segunda-feira, abril 30, 2012

Petição Contra o Encerramento da Delegação da Lusa em Coimbra

Assinar a Petição Contra o Encerramento da Delegação da Lusa em Coimbra aqui, mais uma machadada na descentralização e no desenvolvimento equilibrado do país.

Miguel Portas

O legado de Miguel Portas é o tema da minha crónica no Pontos de Vista de hoje, segunda-feira, na Rádio Clube Foz do Mondego.

Horário: 10h45 com repetição às 18h40.

sexta-feira, abril 27, 2012

A zona de conforto dos piegas

São uns piegas dos nossos jovens, instalados refasteladamente na sua "zona de conforto" entre os 300 e os 900€ (tabela do Publico). Coitadinho é do milionário Soares dos Santos que vai chorar para o programa do Mário Crespo queixar-se que a margem de lucro é muito curta no setor do retalho, ele que nem explora os nossos agricultores (outros na zona de conforto), nem faz dumping de preços, nem nada. 

quinta-feira, abril 26, 2012

quarta-feira, abril 25, 2012

Obrigado Miguel



Era leitor fiel da revista Vida Mundial e do semanário Já dirigidos pelo Miguel Portas. Mas foi um artigo no DN sobre a pobreza no Iémene que me chamou a atenção para a personagem. Era uma opinião de esquerda que sobressaía largamente do lote. Sempre que comentava os seus artigos do DN não ficava sem resposta. Da troca de galhardetes surgiu uma amizade que durou até hoje. Quando colaborei com o Miguel no Parlamento Europeu tive o privilégio de assistir à forma intensa, contagiante e mobilizadora como intervia na política europeia. O Miguel era uma daquelas estrelas de brilho raro que ofuscava o céu cinzento da política europeia.
Obrigado Miguel pela forma humana, criativa, entusiasta, bem disposta e inteligente com que encaraste o trabalho de eleito ao serviço do povo.

segunda-feira, abril 23, 2012

Sectarismo na esquerda francesa: NPA/LCR e Verdes


A NPA (o novo oleado da LCR) escolheu voluntariamente a via do sectarismo recusando a aliança com Mélenchon, mas muito pior que isso foi a escolha de um candidato absolutamente impreparado para representar o programa da LCR. Mais uma vez a LCR não resistiu ao populismo barato e escolheu um candidato com o único propósito de ir rapar votos a um sector da sociedade sem haver a mínima preocupação de perceber se o candidato estava preparado ou motivado para representar essas ideias. Foi um desastre,   Philippe Poutou foi recorrentemente gozado nos debates e entrevistas em que participou pelas inúmeras gafes e desconhecimento completo de alguns dos principais tema políticos e do seu próprio programa político. 
Em 2001, em Estrasburgo, tive oportunidade de participar em debates com Alain Krivine. Independentemente de concordarmos ou não com ele, constatei de perto que o homem era uma verdadeira sumidade. Desde então a escolha dos candidatos da LCR/NPA não se processa segundo a capacidade do candidato para transmitir o programa político, mas antes segundo o cálculo do voto que se vai buscar se o candidato é carteiro, ou se usa lenço ou se trabalha na indústria automóvel (ouvir a intervenção Michel Onfray sobre este assunto). O populismo barato e o sectarismo explicam os 1,15% obtidos.


Os Verdes decidiram escolher uma candidata contra Nicolas Hulot, de longe o Verde francês mais popular. Apesar de não se candidatar, há cinco anos as sondagens chegaram a colocá-lo nos 15%. Mas como Nicolas Hulot é um militante recente e não estava suficientemente purificado, a ala mais sectária dos Verdes franceses estendeu-lhe todas as cascas de banana possíveis para evitar a sua escolha como candidato. Conseguiu-o, Eva Jolly foi eleita candidata, mas era uma candidata sem motivação, sem grandes ideias ou estratégias que pudessem encaixar no programa dos Verdes. A sua campanha foi errática, confusa e sem chama como testemunham os 2,3% obtidos. No entanto, é preciso não esquecer que o ponto fraco dos Verdes são as presidenciais, a sua posição contra o sistema presidencialista sempre mobilizou pouco os militantes ecologistas.



Amigos improváveis

É o título do filme que serve de tema da minha crónica no Pontos de Vista de hoje, segunda-feira, na Rádio Clube Foz do Mondego.
Horário: 10h45 com repetição às 18h40.

domingo, abril 22, 2012

Hollande 28 Sarkozy 26

Segundo a rádio belga Première, sondagens feitas à boca das urnas dariam o primeiro lugar a Hollande com 28%, seguido de Sarkozy com 26%, Marine Le Pen com 16%, Jean-Luc Mélenchon 13% a 14% e François Bayrou cerca de 10%. A abstenção está abaixo dos 20%, o que é notável nos tempos que correm.

sexta-feira, abril 20, 2012

Sarkozy, Silvia Šarközy

Senhoras e senhores, diretamente da Eslováquia, Silvia Šarközi (lê-se charcouzi), cigana da minoria húngara e vocalista dos Cigánski Diabli. Bom fim de semana.

quinta-feira, abril 19, 2012

Menu a três euros e meio

Fui jantar a um estabelecimento da baixa coimbrã onde era proposto um menu a três euros e meio: sopa, prato e sobremesa. Li várias vezes "menu a três euros e meio". Para me certificar de não sei o quê, mudei de página e voltei à página inicial e continuava lá escrito "menu a três euros e meio". Quando chegou a empregada a minha escolha foi clara: "quero um menu a três euros e meio". Queria degustar o sabor da crise. A sopa, de legumes, foi o melhor do menu. Nalgumas tascas do norte da Europa poderia facilmente ser cobrada a três euros e meio. Escolhi salsicha com ovo estrelado, era a opção quatro. A opção um era omelete, a dois era um filete de frango e a terceira não me recordo. O acompanhamento era sempre o mesmo: batata frita e salada. Uma salsicha engelhada de lata (não era Nobre nem Izidoro, era pior) acompanhava um ovo borrachóide com a gema cozida. Era tudo mau no prato principal. A sobremesa era uma gelatina de fruta que poderia integrar sem problemas um menu a 5,99 € de uma cadeia de comida rápida ou que poderia ser vendida à peça na Disneylandia na Califórnia a dez dólares mais taxas.

No final daquele repasto que não foi muito delicado com o meu esófago e as minhas paredes intestinais, fiquei a pensar longamente no esforço de todos aqueles habitantes, transeuntes e trabalhadores da baixa cuja única opção para se manterem à tona é aquele menu a três euros e meio. Mas o meu pensamento foi também para a gente séria da banca e da finança, para aqueles voos de jato da empresa, Lisboa-Nova Iorque, para as senhoras dos gestores irem às compras e para os bravos corretores da City que depois de passarem uma árdua jornada de trabalho a carregar em botões onde se joga a sorte de trabalhadores mal pagos a milhares de quilómetros de Londres acabam o dia num clube hípico local fazendo apostas milionárias nas corridas.

Onda do emprego

A minha coluna de hoje no jornal As Beiras:

segunda-feira, abril 16, 2012

domingo, abril 15, 2012

Governo coreano preferiu míssil a alimentar a população

(publicado no portal esquerda.net)

Às 7:39, hora local (22:39 de quinta-feira em Portugal), a Coreia do Norte lançou da sua base de Sohae um foguetão Unha 3 de 30 metros. Segundo fontes do governo coreano, este foguetão continha um satélite capaz de realizar fotografia da superfície terrestre e capaz de medir vários parâmetros climáticos. Cerca de um minuto depois do lançamento, o Unha 3 explodiu, desfazendo-se em cerca de 20 destroços, que se despenharam no mar a cerca de 165 km a oeste de Seoul.

A colocação do referido satélite em órbita pretendia comemorar o centésimo aniversário do nascimento do primeiro presidente da Coreia do Norte, Kim Il-Sung. No entanto, a verdadeira motivação deste lançamento seria um pretexto para testar a sua tecnologia de mísseis de longo alcance, interdita à Coreia do Norte por uma resolução das Nações Unidas. O desenvolvimento de mísseis de longo alcance está há longa data entre os objetivos do programa nuclear norte coreano, visto que este tipo de lançadores poderá transportar cargas nucleares muito para lá do continente asiático.

A pressão internacional e uma sequência de negociações diplomáticas para que a Coreia do Norte abandone o seu programa nuclear teve como resultado a suspensão das atividades de desenvolvimento de armas nucleares em Fevereiro deste ano e uma moratória aos testes de mísseis em troca de ajuda alimentar internacional. A população da Coreia do Norte sofre de graves carências alimentares, sendo a morte de crianças e de adultos por falta de nutrição uma das principais causas de mortalidade no país. Ao realizar o lançamento deste foguetão, o governo coreano suspendeu intencionalmente a ajuda alimentar internacional, abdicando do abastecimento de alimentos da população em favor de um momento de lirismo patriótico absolutamente falhado.

quinta-feira, abril 12, 2012

Erosão Costeira

A minha coluna de hoje no jornal As Beiras:




Os Donos de Portugal na RTP2, dia 25 de Abril

Estreia no próximo dia 25 de Abril, o documentário Donos de Portugal da autoria de Jorge Costa, produzido no âmbito do Instituto de História Contemporânea para a RTP 2. Eis o resumo e o genérico documentário:

"Donos de Portugal é um documentário sobre cem anos de poder económico. O filme retrata a proteção do Estado às famílias que dominaram a economia do país, as suas estratégias de conservação de poder e acumulação de riqueza. Mello, Champalimaud, Espírito Santo – as grandes famílias cruzam-se pelo casamento e integram-se na finança. Ameaçado pelo fim da ditadura, o seu poder reconstitui-se sob a democracia, a partir das privatizações e da promiscuidade com o poder político. Novos grupos económicos – Amorim, Sonae, Jerónimo Martins - afirmam-se sobre a mesma base. Quando a crise desvenda todos os limites do modelo de desenvolvimento económico português, este filme apresenta os protagonistas e as grandes opções que nos trouxeram até aqui."


quarta-feira, abril 11, 2012

Uma cintura estelar feita de cometas



O observatório Herschel da ESA desencantou a cintura da estrela Fomalhaut, uma cintura feita de cometas que são aí capturados aos milhares por dia, uma maluqueira inimaginável no nosso sistema solarzinho.

segunda-feira, abril 02, 2012