segunda-feira, outubro 13, 2003

Greve de Larica

No suplemento PúblicoCentro de hoje vem a notícia de um desenhador desempregado de nome Joaquim Madureira, simpatizante do MRPP que decidiu fazer uma greve de fome como forma de "lavrar um protesto público contra a democracia da treta". Uma hora depois de ter iniciado o dito protesto, o esfomeado Joaquim decidiu pôr fim à enorme larica que certamente já sentia justificando-se com a falta de comparência da imprensa.

Eu compreendo o Joaquim, um tipo está uma hora inteira sem meter nada para o bucho, provavelmente nem um copito de tinto bebeu e a imprensa nem se digna a fazer um directo para acompanhar tão penosa tarefa? Que raio de país é este? Quer dizer, o outro tipo sai da cadeia (onde bem ou mal o pessoal ainda come) e tem um batalhão de repórteres à espera, ele ali com os últimos pedaços da chanfana do pequeno almoço a serem digeridos sem piedade pelo estômago e nem uma camarazita de televisão apareceu para captar os esgares de dor.

Como forma de protestar contra esta vergonha infame proponho que todo o país se junte a mim numa greve de fome que vá ainda mais longe e tenho a duração de uma hora e meia!!! Em solidariedade com o Joaquim vou ficar em jejum total até às 16:30, e só não fico mais porque a essa hora tenho de ir com o Rui comer a sandes de presunto do costume.

Joaquim, para a próxima diz qualquer coisa que eu acompanho-te na tua luta, fazemos uma dessas greves malucas e radicais que tu gostas e depois vemos o telejornal num restaurantezito que conheço e que tem um leitão que até nos vêm as lágrimas aos olhos...

Sem comentários: