segunda-feira, outubro 27, 2003

The Blind Leading The Blind

Aqui há umas semanas tive a oportunidade de conhecer uma personagem espantosa aqui de coimbra, tratava-se de um advogado que tinha a particularidade de ser cego, até aqui nada de mais, todos os miúdos leram histórias do Demolidor e já conheciam o conceito (só não sei se este também veste um fato vermelho e anda a saltar de edifício para edifício). Achei até bom sinal que uma pessoa com essa deficiência tenho tido a hipótese de concluir um curso de direito e poder exercer advocacia, "é daquelas coisas que nos permitem ainda manter alguma esperança neste país" pensei eu. Infelizmente para a minha fé no país o meu encontro com o tal advogado não se ficou por ali, a certa altura disse-me ele e cito: " Pois é, tenho agora feito uns cobres a certificar assinaturas", fiquei obviamente estupefacto, um advogado com sentido de humor? no meio da minha gargalhada o tipo olhou para mim, com o olhar terrível de quem não vê coisa nenhuma e disse-me "Estás a rir de quê? Eu sou advogado, agora já podemos certificar assinaturas".

Permaneci calado durante o resto do jantar e contive o sorriso com medo de o ofender, mais tarde revi o episódio como uma metáfora do funcionamento das nossas instituições, cegos que reconhecem assinaturas, autistas que fazem atendimento nas repartições públicas e criminosos a fazer leis, enfim "The Blind Leading The Blind"...

Sem comentários: